domingo, 17 de fevereiro de 2013

Não Existiria Einstein Sem Careta




A relatividade é tudo na vida.
Um suposto gênio que faz careta.
Para toda gente genial ou normal.
Afinal?
O que é normal?

Normas fazem construções arquitetônicas.
Talvez uma mão biônica.
Mas nunca um Homem.
Homem que vive e sonha.
O gênio faz o prédio.
Mas o prédio nunca faz um gênio.

A mente do gênio se nega à compreensão.
O gênio sabe que a genialidade é abstrata.

Não se almeja salvar a humanidade.
Mas apenas pessoas de mente aberta e boa vontade.

Jamais poderia se imaginar ou sonhar,
a figura do Einstein sem sua bela careta brincar.
Uma careta que subliminarmente,
recoloca o Einstein mais próximo da gente.
E lhe configura,
com ternura,
a genialidade,
da simplicidade.
                         

                     Rodrigo Jorge Bucker – Niterói 2013